Artigo

Convulsões febris

As convulsões febris são contrações violentas, involuntárias e repetidas dos músculos, que podem surgir em qualquer quadro infecioso. Normalmente, as convulsões não duram mais de 5 a 10 minutos e param de forma espontânea (após a convulsão, a criança dorme durante cerca de 15 a 30 minutos). As convulsões afetam sobretudo crianças entre os três meses e os cinco anos de idade e não causam lesões no cérebro, epilepsia ou atraso mental.

Causas

A maior parte das convulsões febris ocorrem nas primeiras 24 horas de uma doença, normalmente quando a febre está a subir. Doenças associadas a febre alta, constipações e infeções virais podem desencadear uma convulsão febril.

Sintomas

  • Perda de sentidos
  • Revirar dos olhos
  • Corpo rígido
  • Contração dos músculos
  • Pernas e braços a tremer
  • Lábios roxos
  • Espumar da boca

Tratamento

Face a uma convulsão febril, é importante não entrar em pânico. Não deve colocar nada na boca da criança, mas sim colocá-la de lado, para evitar que esta se engasgue. Caso já tenha havido episódios anteriores de convulsão, aplique o medicamento prescrito pelo médico para essas situações. Se a criança tiver febre, introduza-lhe um supositório antipirético e recorra ao serviço de urgência mais próximo. 

Há um conjunto de sinais de alarme perante os quais deve recorrer sempre a um serviço de urgência:

  • Se a convulsão for prolongada (durar mais de 15 minutos)
  • Se os movimentos ocorrerem só de um lado ou se, após a crise, a criança só mexer um lado
  • Se a criança não acordar 30 minutos após a crise
  • Se a febre não baixar após terem sido tomadas medidas
  • Se tiver mais do que uma crise no mesmo dia

 

Referências bibliográficas

MARQUES, Jorge Sales - O que os pais devem saber de pediatria. Educação Nacional, 2009. ISBN 978-972-659-475-8.

 

FENWICK, Elizabeth – O Grande Livro da Mãe e do Bebé. 3ª edição revista. Lello Editores, 1999. ISBN 972-48-1679-6.

Subscreva a newsletter
e GANHE um mimo

Caso esteja gravida, indique-nos a data prevista para o nascimento e passará a receber a nossa newsletter semanal sobre a evolução da sua gravidez. Se já for mãe , indique-nos a data de nascimento do seu filho e passará a receber mensalmente a nossa newsletter sobre o desenvolvimento do seu bebé.

O seu endereço de e-mail

Data de nascimento

 

Siga-nos

Faça parte desta comunidade.